Não existe Arquitetura bonita ou feia. Existe Arquitetura boa e ruim. NIEMEYER

amandadpr@gmail.com



Quartos Pequenos para crianças e adolescentes: Aproveitando o espaço!

Os beliches ganharam cara nova: ficaram mais divertidos e modernos.

As camas suspensas proporcionam um maior espaço para brincadeiras.

E as cores, então: uma variedade enorme, não precisa mais ser azul ou rosa.

A criançada agradece!!!


Reciclagem na Decoração

Taças, pneus, livros, caixotes de madeira, portas, etc.

COM UM POUCO DE  CRIATIVIDADE E BOM GOSTO TUDO SE RECICLA!!!!

Arquitetura Egípcia

31/12/2012 18:31

A cultura egípcia foi profundamente marcada pela religião e pela supremacia política do faraó. Esses dois elementos exerceram grande influência nas artes (arquitetura, escultura e pintura) e na atividade literária e científica.

As construções mais importantes para os egípcios eram aquelas destinadas a uso religioso. Por isso, os edifícios civis recebiam menos atenção e neles eram empregados materiais menos duráveis. Os construtores procuravam adaptar os seus edifícios às condições do meio ambiente, dando-lhes uma aparência de grandiosidade, através da amplitude das dimensões. As grandes manifestações da arquitetura egípcia foram os magníficos templos religiosos, as pirâmides, os hipogeus e as mastabas.

Os arquitetos no antigo Egito eram considerados as pessoas que realizavam os grandes sonhos dos faraós. O arquiteto possuía uma gama de trabalhadores que o cercavam tais como escribas e pessoas que faziam as medidas dos locais das obras. Qualquer tipo de construção envolvia uma grande logística e um planejamento que até hoje é abordado pelos principais egiptólogos.

Segundo MILLARD (1975, p. 40) “Os egípcios não tinham guindastes nem roldanas. Todos os seus monumentos foram erguidos com a ajuda de rampas de cascalho e areia. Os grupos de homens arrastavam blocos de pedra pelas rampas acima. Por vezes, colocavam-se rolos por baixo dos blocos para que se movessem mais facilmente. Os blocos eram dispostos em uma camada de cada vez. As pirâmides de Gizé são as maiores e as mais bem construídas de todas as pirâmides. Foram utilizados enormes blocos de pedras em toda a parte. O revestimento exterior era feito de blocos do mais fino calcário branco. Posteriormente, as pirâmides tornaram-se mais pequenas e algumas delas tinham pequenos blocos de pedra e cascalho no interior, enquanto outras apenas tinham tijolos de barro.

Para construir um templo, os egípcios marcavam a planta no chão e depois colocavam as bases das colunas e a primeira camada de blocos para as paredes. Os espaços entre os blocos eram enchidos com areia, proporcionando uma superfície plana, sobre a qual se colocava a nova camada de pedras. Utilizavam uma rampa sempre crescente, ao longo da qual as pedras eram arrastadas. Depois de aplicada cada camada, acrescentavam mais areia para alisar de novo a superfície. A areia era então retirada e ao mesmo tempo, faziam-se as decorações.”

A arquitetura mais comum no antigo Egito eram os templos. Eles possuíam uma decoração que era inspirada na paisagem egípcia. Papiros, flores de lótus e palmeiras eram algumas das principais decorações dos templos egípcios. A entrada dos templos, geralmente era feita por caminhos que continham esfinges de ambos os lados. Os templos egípcios eram enormes e estavam sustentados por colunas.

As pirâmides egípcias  são alguns dos principais pontos turísticos do mundo. Anualmente milhares de pessoas de diversas nacionalidades as visitam. Todos já devem ter se perguntado: como essas pirâmides foram construídas? Quem as construiu? Quanto tempo foi gasto na construção das pirâmides?

No Egito Antigo, as pirâmides foram construídas pelos faraós  (reis egípcios que tinham o poder político, militar e religioso). Os principais objetivos de suas construções eram ostentar o poder do faraó que a construiu e servir de túmulo para ele.

As principais pirâmides egípcias são a de Quéops (2530 a.C.), Miquerinos (2471 a.C.) e Quéfren (2500 a.C.). Geralmente os nomes dados a essas construções se referem ao faraó que as construiu. A maior das pirâmides é a de Quéops, que demorou aproximadamente 25 anos para ser terminada. Na sua construção trabalharam cerca de 10 mil pessoas – esses trabalhadores assentaram mais de dois milhões de blocos de pedras (o peso de cada bloco variava entre duas e dez toneladas, sua medida original era de 140 metros de altura).

Com os dados citados acima podemos ter a noção do enorme tamanho dessas construções e da grande capacidade da engenharia e arquitetura egípcia. Como eles construíram tal empreendimento? Atualmente, sabemos através dos estudos realizados por especialistas da história egípcia que não foram os escravos que construíram as pirâmides, mas trabalhadores que recebiam um pagamento pelos serviços prestados.

Perguntamos, então: como os trabalhadores egípcios conseguiram construir pirâmides com 140 metros de altura? Como levantaram mais de dois milhões de blocos? Como as pirâmides foram construídas tendo seus vértices geometricamente alinhados com os quatro pontos cardeais (norte, sul, leste, oeste)?

Durante o decorrer da história, existiram várias teorias sobre a construção das pirâmides egípcias. Uma dessas teorias propagou que essas enormes construções foram erguidas por seres alienígenas (extraterrestes). No filme ‘Stargate’ (1994), do diretor Roland Emmerich, essa teoria é bem retratada.

Alguns arqueólogos, especialistas nos estudos sobre o Egito Antigo, como Mark Lehner e Zahi Hawass, afirmam que as pirâmides não foram construídas por alienígenas. Outras teorias diziam que paralelas às pirâmides foram construídas rampas externas que facilitavam o deslocamento dos blocos, que eram puxados com cordas. Também eram utilizados troncos de árvores nas bases para facilitar o deslocamento desses blocos.

São muitas as especulações e suposições sobre o mistério da construção das pirâmides, mas a única certeza que temos é que elas foram construídas por trabalhadores, e não por escravos. Porém, os métodos e as técnicas utilizados na construção ainda têm que ser desvendados.